Polícia investiga fazenda por suspeita de receptação ilegal de café em Muzambinho

Fazenda é suspeito de receptação ilegal de café em Muzambinho

Fazenda

Fazenda em Muzambinho pode estar sendo usado como local de receptação (Foto: Reprodução)

Polícia Civil investiga se Muzambinho pode estar na rota de quadrilhas especializadas em roubo de café e se uma fazenda no município pode estar sendo usado como local de receptação de cargas roubadas. A suspeita foi levantada após mais de 200 sacas que foram roubadas entre Poços de Caldas e Palmeiral, distrito de Botelhos, serem localizadas no local na tarde desta terça-feira (1º).

Três homens suspeitos de terem roubado as sacas foram encontrados pela Polícia Militar em uma estrada na zona rural de Muzambinho. Segundo a PM, eles estavam parados porque o pneu do caminhão carregado com café estourou e o veículo ficou parado.

“O pneu fez com que eles imobilizassem o veículo, pois não poderiam continuar, e chamar um outro veículo para fazer o transplante da carga. Nesse intervalo, nós tivemos a oportunidade de encontrá-los, abordá-los e, como eles foram bastante contraditórios nas versões que eles falaram, resultou nessa ocorrência excepcional que nós vemos aí”, explica o sargento Alexandre Rezende, da Polícia Militar.

A polícia apreendeu dois caminhões. Um deles, segundo a Polícia Militar, tem placas clonadas.

“Embora ele estivesse com documentação, com placa de um veículo regular, foi checado no sistema, posteriormente foi constatado que era um veículo clonado e também que é produto de furto na cidade de São Pedro da União”, diz o sargento.

A carga e os equipamentos roubados estavam em uma fazenda próxima ao local. O dono da propriedade onde o café foi encontrado prestou depoimento e foi liberado. Agora a Polícia Civil quer saber se essa fazenda era usada como local de receptação de roubos de carga.

“[Que] Muzambinho possa sim se tratar de uma rota de desague, de descarga de café e outros produtos roubados. É nisso que nós vamos trabalhar a partir do proprietário da fazenda onde os materiais foram encontrados”, afirma o delegado Adnan Cassiano Grava, da Polícia Civil.

Os três suspeitos foram presos e encaminhados para a delegacia. Um deles, de 31 anos, tem 15 passagens pela polícia, muitas delas por assaltos a fazenda. Outro, de 27 anos, pagou a fiança e foi liberado.

“Para nossa surpresa, pagou a fiança, saldou a fiança de R$ 15 mil em dinheiro, por isso foi colocado em liberdade. Enquanto os outros dois, sobretudo esse com a passagem criminal um pouco mais ampla, está preso. Os dois estão presos no presídio de Guaxupé”, completa Grava.




Expresse sua opinião. Comente a matéria acima!